Emprego, emprego, emprego

Com o Brasil registrando mais de 14 milhões de desempregados, temos que buscar meios de resgatar esta enorme população que passa grandes dificuldades para sobreviver. Espero que um novo auxílio, com o dobro do valor do que está sendo pago parceladamente, possa ser viabilizado pelo Governo Federal o mais rápido possível. Tenho cobrado em Brasília que providências nesse sentido sejam tomadas com urgência.


Da mesma forma, temos que lutar, a cada momento, para gerar empregos. Aqui na nossa região, toda vez que me reúno com investidores e empresários faço questão de pedir para que contemplem a mão de obra local em seus projetos.


Foi assim que obtive o compromisso da MRS Logística de empregar mão de obra da região nas suas obras de ampliação. A empresa do setor ferroviário concordou também em contratar moradores da Baixada nas obras de drenagem da entrada de Santos; na construção de um novo viaduto de acesso à Vila dos Pescadores, em Cubatão; e no programa de remoção das famílias da Prainha, em Guarujá, para o Conjunto Parque da Montanha.


Fiz o pedido diretamente aos executivos da MRS, quando também consegui o compromisso de que a empresa garantirá o desempenho e a integração da sua Ferradura Ferroviária - que dá acesso às duas margens do cais - à Ferrovia Interna do Porto de Santos (FIPS).


A MRS prepara-se para aumentar sua movimentação, das atuais 51 milhões de toneladas/ano, para 110 milhões de t, tanto de grãos como carga geral. Para tanto, promove integração com os ramais da Rumo; aperfeiçoa a descida da Serra pelo Ramal Cremalheira, além de integrar ferrovias do Vale do Paraíba e da Região de Campinhas ao Porto de Santos.


A MRS informou que aguarda, para este ano, o parecer favorável do Tribunal de Contas da União (TCU) e a consequente renovação, até 2056, da sua concessão para operar no Porto. A empresa informou que pretende dar início, no começo de 2022, à construção de novas galerias de drenagem na entrada de Santos, bem como do novo viaduto em Cubatão.


Também serão abertos novos pátios, em todo o seu sistema regional, para ampliar e melhorar a capacidade de manobra dos trens. Este processo de expansão trará trens de até 2.400 metros de extensão, que aproveitarão toda a estrutura da malha da MRS no País, com 1.600 quilômetros de trilhos e 80 terminais nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo. A MRS já investiu mais de R$ 1 bilhão para ampliar sua capacidade de serviço no Porto de Santos.


Na condição de presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Porto de Santos, também consegui compromisso nesse sentido da empresa Triunfo, que faz um investimento de R$ 2,8 bilhões para viabilizar o Terminal Multimodal Brites, com capacidade de movimentar até 20 milhões de toneladas/ano. Serão cinco novos berços de atracação na margem esquerda do Porto. As obras devem gerar 1.600 empregos diretos.


A expectativa do Grupo Triunfo, é que, além de criar os empregos, capacitar, por meio do Projeto Porto-Escola, novas gerações de trabalhadores da região com vistas a um futuro muito próximo, quando nosso cais terá sua capacidade de operação exponencialmente ampliada, simultaneamente com grande avanço na preservação ambiental.


Assim, reafirmo que meu objetivo será sempre lutar por mais empregos na região, melhorar a infraestrutura, evitar gargalos logísticos e encontrar soluções práticas e rápidas para os desafios regionais.




15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo