PL que corta linhas de fretados ameaça setor, que pede ajuda a Rosana Valle

A deputada federal Rosana Valle (PSB) se colocou à disposição dos fretadores de ônibus e vans que estão sendo ameaçados pelo Projeto de Lei 3819/20, do senador Marcos Rogério (DEM-RO), que, se aprovado, pode cancelar 14 mil licenças já concedidas pela Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) a empresas que promovem serviços de transporte com veículos fretados em mais de 200 cidades.


Este projeto ainda proíbe a intermediação para o fretamento, feito há anos por empresas que agendam veículos para, por exemplo, levar pacientes ao Hospital do Câncer, em Barretos; que socorrem refugiados que chegam nos aeroportos brasileiros ou ainda outros serviços de transfer de turismo e de trabalhadores entre diversas cidades.


Vera Ribeiro, Fernando Rodrigues e Kleberson Amaral, líderes do movimento de resistência dos fretadores, informaram que, caso o PL 3819/20 seja aprovado com estes artigos, centenas de empresários irão à falência e haverá muito desemprego de motoristas e agenciadores de fretados, sejam ônibus ou vans.


O PL ainda eleva a exigência do capital mínimo das empresas e impede que os veículos fretados apenas levem pessoas para seus destinos, sendo obrigado que façam, na mesma viagem, a ida e a volta. “São medidas que interessam aos grandes grupos de transporte, uma vez que 93% de todo o transporte de ônibus no Brasil está na mão de três empresas”, disse Fernando Rodrigues.


Os líderes do movimento pediram à deputada Rosana Valle que faça gestões para que prevaleça o Projeto de Lei 2292/2021, que foi apensado ao PL 3819/20, que não aplica estas medidas altamente restritivas à atividade.


Na condição de membro titular da Comissão de Viação e Transporte da Câmara Federal, Rosana Valle falará com seus pares e também com os ministérios do Turismo e da Infraestrutura, para que impeçam o fim dos serviços de fretamento no País.




7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo