R$ 13, 2 milhões para saúde da Região


Muita gente não sabe o que faz um deputado federal. É compreensível este desconhecimento, uma vez que, além do brasileiro em geral não acompanhar o mandato dos políticos que elege, há pouca informação disponível na mídia em geral sobre este assunto. Como os deputados federais, por exemplo, são 513 no Brasil, é claro que fica difícil a mídia tradicional noticiar o que cada um faz. O mesmo acontece nos estados. Em São Paulo, por exemplo, são 94 os deputados estaduais.


Por isso é muito importante que cada deputado se esforce para prestar conta das suas atividades. E num momento muito grave na história do nosso País, por conta da pandemia da Covid-19, os eleitores perguntam o que tem feito o seu deputado federal. É uma pergunta natural e recorrente nestes tempos difíceis.


Como fui eleita pela população da Baixada Santista, Litoral e Vale do Ribeira, é minha obrigação informar a respeito. Assim, aproveito este espaço democrático cedido por A Tribuna para informar que destinei, em 2020, R$ 13 milhões e 228 mil para a saúde da Baixada Santista, Litoral e Vale do Ribeira, por meio de emendas individuais e de bancada, além de recursos extras conquistados em audiências com autoridades federais.


Destaco, por exemplo, os R$ 3 milhões enviados ao Hospital Guilherme Álvaro, em Santos, para tratamento da Covid-19 e câncer.


Me preocupei em contemplar o maior número de cidades em recursos para o setor de saúde para combater a Covid-19 na Baixada, Litoral Sul e Norte e o Vale do Ribeira.


Foram contemplados os municípios de Bertioga, Cubatão, Itanhaém, Peruíbe, Mongaguá, Itariri, Pedro de Toledo, Jacupiranga, Cajati, Apiaí, Eldorado, Praia Grande, Guarujá, Santos, Pariquera-Açú, Iporanga, Ribeirão Branco, São Sebastião.


Os recursos foram encaminhados diretamente para os fundos municipais de saúde das cidades.


Outra preocupação que tive foi a de ajudar diretamente os hospitais regionais, como o dos Estivadores; o Hospital Municipal de São Vicente (antigo Crei); o Hospital Silvério Fontes; o Regional de Itanhaém; o Regional de Pariquera-Açú; o Hospital de Bertioga; o CRPI de Guarujá; a Casa da Esperança; o Santo Amaro, em Guarujá; o São João de Registro e a Santa Casa de Santos, além do Guilherme Álvaro.


O ano de 2021 começa e já estou mantendo contato com os setores de saúde de todas as cidades para continuar com esta prioridade no meu mandato.





14 visualizações0 comentário