Rosana Valle diz que verba para terminar Ponte dos Barreiros está na Caixa Econômica Federal

Atualizado: há 3 dias

A deputada federal Rosana Valle (PSB) informa que estão disponíveis, na Caixa Econômica Federal, R$ 45,3 milhões em recursos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que ela conseguiu liberar, junto ao Governo Federal, para a realização da segunda fase das obras de recuperação da Ponte dos Barreiros, que liga a parte insular de São Vicente à sua Área Continental.


“O dinheiro está lá, e só será utilizado à medida da realização dos serviços. Ou seja, nada é pago adiantado. A empresa só recebe pelo que fizer. Espero que não haja mais disputa judicial entre as empreiteiras para que a segunda fase comece logo”, afirmou a parlamentar, que está acompanhando o caso de perto desde o início.


“Na primeira fase, que permitiu a liberação da ponte, foram pagos R$ 6,74 milhões pelos serviços emergenciais que recuperaram as colunas mais problemáticas e ameaçadas pela corrosão. Estes R$ 6,74 milhões já pagos fazem parte do crédito inicial de R$ 11 milhões e 475 mil, colocados à disposição da obra. E do montante total que consegui ainda restam, na Caixa Econômica Federal, R$ 45 milhões e 903 mil, dinheiro que só sai da conta para pagar serviços efetivamente realizados”, afirmou a deputada, que lamentou que a disputa judicial entre as empresas tenha atrasado o começo desta segunda fase.


Ao todo, Rosana Valle conseguiu liberar, junto ao presidente da República, Jair Bolsonaro, R$ 57 milhões, 379 mil, 345 reais e 24 centavos. “Estou de olho em tudo. Agora vou acompanhar a Prefeitura neste trabalho de contratar e iniciar a obra desta empresa que venceu pelo menor preço, como informou o prefeito Kayo Amado”.


Rosana Valle deixou claro que fiscalizará a obra ate o fim. “Meu trabalho aqui só acaba quando toda a ponte ficar pronta. Estou acompanhando”, afirmou.


A Prefeitura informou que cinco empresas foram consideradas habilitadas pela Justiça após uma disputa para saber quais tinham direito de concorrer. A que deu o menor preço, segundo o prefeito, foi a Jatobeton, uma empresa de Recife, em Pernambuco, que apresentou o valor de R$ 33 milhões para terminar a ponte.





29 visualizações0 comentário