Rosana Valle quer reintegrar Convento Nossa Senhora da Conceição, em Itanhaém, ao turismo regional

Parlamentar vai destinar R$ 200 mil para obras emergenciais


A deputada federal Rosana Valle (PSB) vai liberar R$ 200 mil em emenda para obra emergencial de restauração do altar da Igreja do Convento Nossa Senhora da Conceição, em Itanhaém, de forma que as peças de arte sacra furtadas no final dos anos 90 sejam recolocadas.


São 4 colunas salomônicas, além de castiçais e outras peças, recuperadas pela Polícia Federal, em São Paulo, em ação conjunta com o Ministério Público Federal de Minas Gerais.


O objetivo maior da deputada é reintegrar o convento, do século 16, ao roteiro do turismo regional, além de viabilizar sua restauração.


Amanhã, quarta-feira, a deputada levará ao ministro do Turismo, Gilson Machado, que estará em Guarujá, pedido para o restauro completo do Convento e da igreja, orçado em R$ 12 milhões.


Vítima de vandalismo, saques e abandono, o convento está fechado há mais de três anos. "Temos que resgatar este belíssimo patrimônio para o turismo e também para a comunidade. O Brasil não pode perder este tesouro histórico e religioso", disse a parlamentar.*


A certeza de que é preciso ajudar uma das primeiras igrejas do Brasil e referência na história da região ficou clara a partir da visita, nesta terça-feira (9/2), da deputada federal Rosana Valle (PSB); do prefeito Tiago Cervantes; do bispo diocesano Dom Tarcisio Scaramussa; membros da Mitra Diocesana; do

coordenador do projeto de restauração, arquiteto Jaime Calixto; do advogado Dari de Paula Júnior, entre outros envolvidos no resgate deste importante patrimônio que ainda reúne obras de arte sacra do século 16.


Artes valiosas


O caso do misterioso desaparecimento e de saques de obras de arte sacra começou a ser desvendado e a meta agora é trazer as peças valiosas de volta a Itanhaém. Para tanto, a deputada federal Rosana Valle enviou ofício para o Ministério Público Federal de Minas Gerais.


Restauração


Em 2019, a Mitra Diocesana firmou um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), com o Ministério Público Federal, visando a restauração do convento que apresenta infiltrações, problemas na alvenaria, telhado e instalações elétricas.


A edificação é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Nacional, IPHAN.


A Comissão Multidisciplinar já havia se colocado à disposição para, junto com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Turismo e de Obras e Desenvolvimento Urbano, fossem tomadas as medidas necessárias para que o projeto avance. “A importância do nosso Convento não é apenas histórica, mas também turística e representa importante equipamento de visitação do nosso município”, afirmou o prefeito Tiago Cervantes.



Mais história


Registro vivo da história do País, o Convento Nossa Senhora da Conceição é templo de fé e devoção há mais de 488 anos. No alto do Morro do Itaguaçu, foi erguida uma das primeiras edificações da história do Brasil. Provavelmente no mesmo ano de fundação de ‘Conceição de Itanhaém’, em 1532, o povoado deu início à construção de uma pequena capela dedicada a padroeira da nova vila.


O templo é considerado uma das primeiras igrejas do Brasil.

Foi também o primeiro dedicado à Nossa Senhora da Conceição erguido no País.


Na época, o local se tornou um dos principais pontos de peregrinação do Brasil, recebendo romeiros de todas as vilas do litoral paulista, e também da capital, interior e de outros estados.

Somente em 1553 foi encomendada a imagem da padroeira, conhecida como a Imaculada Conceição ou "Virgem de Anchieta”.


O padre Jesuíta José de Anchieta esteve pelo litoral paulista entre 1563 e 1595. De acordo com historiadores, o padre escreveu o poema ‘Virgem de Anchieta’ ao passar por Itanhém, a segunda cidade mais antiga do Brasil.


Segundo relatos do Frei Basílio Röwer, publicado no livro Páginas de História Franciscana no Brasil (1941), “a pequena ermida no morro de Itanhaém tornou-se célebre já no século XVI por causa da imagem miraculosa que nela se venerava”.



Entre as histórias marcantes, conta-se que em 1610 o Jesuíta P. Banhos foi curado por Nossa Senhora da Conceição, na ermida, após sofrer de enfermidades por 20 anos.


Outra história relatada afirma que a ermida foi palco do armistício entre as tribos Tamoios e Tupis, em 1563, que selaram a paz em um abraço fraternal.


Até 1752, a subida do Santuário era feita por meio de uma escadaria bastante íngreme de 83 degraus. De acordo com relatos do Frei Basílio Röwer, era muito comum fiéis subirem o convento de joelhos. “Assim homens como mulheres, e meninos, quando se veem em trabalhos, pela muita fé que têm nesta Senhora de Conceição”, escreveu.


A Igreja Nossa Senhora da Conceição com a forma como conhecemos nos dias atuais teve sua conclusão em 1713, portanto, sua estrutura atual completa exatamente 308 anos.


A Igreja começou a ser erguida entre 1699 e 1713. Apesar disso, a data considerada de fundação oficial do Convento é 2 de janeiro de 1654, quando o título de posse do local foi dada a Ordem Franciscana.




3 visualizações0 comentário