Rosana Valle tenta nova reunião de conciliação para evitar demissões na Usiminas

A deputada federal Rosana Valle (PSB) pediu, nesta quinta-feira (21/5), à Usiminas, ao Ministério Público do Trabalho, à Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia e ao Sindicato dos Metalúrgicos a realização de reunião de conciliação, por videoconferência, para se buscar uma solução definitiva para o problema das 900 demissões da siderúrgica de Cubatão.


Com ajuda do Ministério Público do Trabalho, acionado pela parlamentar, o Sindicato dos Metalúrgicos conseguiu, na Justiça do Trabalho, medida liminar determinando a suspensão das demissões e a abertura das negociações.


A juíza Adalgisa Lins Dornelas, da segunda Vara do Trabalho de Cubatão, suspendeu as demissões, determinou o início das negociações e ressaltou a importância de uma postura flexível, por parte da USIMINAS, considerando o desempenho financeiro e o lucro obtido nos últimos balanços da siderúrgica.


Rosana também pediu ajuda do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, por conta da importância estratégica na produção de aço no País.


A decisão liminar da Justiça do Trabalho foi baseada, também, na Medida Provisória 936, que possibilita a manutenção dos empregos, mesmo com redução salarial, neste momento de pandemia.


Nos ofícios às autoridades e partes envolvidas, a deputada alertou para o impacto social do problema diante das consequências econômicas e sociais da pandemia da Covid-19, “que já vem ceifando milhares de empregos no País”.


“Assistimos diariamente exemplos de empresas, com porte muito menor, contribuindo para o enfrentamento da pandemia no País com doações, apoios diversos e, sobretudo, com a manutenção dos postos de trabalho”, afirmou a deputada.


Rosana Valle disse que, após a pandemia, a atividade econômica será retomada e a siderúrgica necessitará desta mão de obra qualificada para atender seus fornecedores no Brasil e no exterior.




4 visualizações0 comentário