Rua Japão, recanto que precisa ser valorizado

Um dos recantos mais simbólicos de São Vicente, mas ainda pouco conhecido da maioria da população da Baixada, é a Rua Japão, no tradicional Núcleo do Guamium, oficialmente parte do Parque Bitaru.


Com uma vista única da Ponte Pênsil e do Mar Pequeno, o recanto já abrigou gerações de pescadores, desde os japoneses que praticavam a pesca da manjuba, e que acabaram dando nome à rua que margeia a orla, até o famoso Antônio Lancha, já falecido, mas que ali contou tantas histórias sobre o mar e suas aventuras.


Pela Rua Japão passaram pescadores como o Gonzaga, apelidado de Cigano, que também já nos deixou. São tantas histórias, aventuras de tantos homens do mar, que poderiam ser mais aproveitadas, desfrutadas, se o recanto tivesse melhor infraestrutura para receber turistas.


Há poucos dias, lá estive com o vereador Jhony Sasaki e equipes da Prefeitura de São Vicente e tomei conhecimento do projeto do prefeito Kayo Amado em recuperar o local.


O Guaimum recebeu melhorias ao longo dos anos, como a Praça da Imigração japonesa, a recuperação da orla, com passeio. Mas a falta de manutenção destes equipamentos públicos torna necessária, agora, uma ação para valorizar o recanto, que também tem enorme potencial para o turismo náutico, como demonstram as marinas lá instaladas há anos.


Este novo projeto tem como premissa a reurbanização e reorganização da frente de orla. Estão incluídos a implantação de circuito de passeio e caminhada; a preservação e restauração do traçado, portais e símbolos característicos do Jardim Japonês da Praça Kotoku Iha; novas aberturas visuais para paisagem.


O projeto também contempla uma quadra poliesportiva; esplanada à beira-mar e acessos a faixa d’água; praça seca com monumentos; praça de atividades com equipamentos diversos e lazer, como academia de terceira idade, playground e equipamentos de skate e deck solário para apoios de atividades de banhos de mar e lazer.


Trata-se de um trabalho esmerado da Secretaria de Projetos Especiais, de autoria de Alexsandro Ferreira, Luiz Sant`anna e Maurício Ferreira, além de outros colaboradores da equipe.


Vou em busca de recursos, junto ao Governo Federal, e terei também o apoio do deputado estadual Caio França para pleitear ajuda no Governo do Estado para a obra.


Mas quero deixar claro aqui que não podemos esquecer a necessidade de recuperar a comporta da foz do Rio da Vó, que está desativada, e que ajudava a combater enchentes no bairro. Por isso, pedirei a realização de um projeto de recuperação da comporta para que eu possa incluir tal providência nesta intervenção da valorização do Guamium como um todo.




4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo